É necessário que seu navegador esteja com o javascript habilitado
logo

Palestra discute violência e feminicídio em Cachoeiro

Publicada em 06 de março de 2017

Especialista destaca que agressores são próximos às vítimas  Especialista destaca que agressores são próximos às vítimas

Às vésperas do Dia Internacional da Mulher, o município de Cachoeiro de Itapemirim promove programação para propor reflexão sobre a violência que atinge o público feminino. Nesta segunda (6), a mestra em educação, especialista em Diversidade e Gênero e professora universitária, Beatriz Fraga, tratou do tema na palestra “Da morte simbólica à física. Cachoeiro reage ao feminicídio”.

Realizada na Sala Levino Fanzeres, na sede da Prefeitura, a atividade integra série de eventos organizados pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social em comemoração ao 8 de março.

Em entrevista, a palestrante falou sobre a importância de abordar um assunto que enfrenta preconceitos e que precisa ser debatido ante os números alarmantes de assassinatos de mulheres, principalmente no Espírito Santo, um dos estados no topo do ranking brasileiro quando se trata desse tipo de crime.

De acordo com ela, o feminicídio é um crime de ódio, por uma questão de gênero. "Só pelo fato de a vítima ser mulher, de estar em vulnerabilidade", explica. "Nesses crimes, os agressores estão próximos às vítimas", destaca.

Ela frisa que a cultura patriarcal permite a naturalização dos atos de violência pela sociedade. "As pessoas fingem que não estão acontecendo. Aos homens são permitidas certas práticas, e os problemas vão desde a mulher ser menosprezada, humilhada, tratada como posse do marido, até o próprio assassinato", salienta.

Para combater a violência contra a mulher, a especialista sugere iniciativas como a criação de redes de apoio às vítimas, de coletivos femininos para discussões sobre o tema, a capacitação de profissionais que lidam diretamente com o público feminino, além de parcerias entre as redes privada e pública para detectar quais são os tipos de violência mais comuns e buscar o enfrentamento delas.

A programação alusiva ao Dia Internacional da Mulher em Cachoeiro segue até sexta-feira (10). Confira:

Programação - Dia Internacional da Mulher

Ciclo de palestras nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras)

Tema: Lei Maria da Penha e violência doméstica

07/03 – Terça-feira

8h – Panfletagem no semáforo.

9h – Palestra com a psicóloga Giovanna Carrozzino Werneck, especialista em Terapia Comportamental e Políticas Públicas em Gênero e Raça. Tema “Mulher, a culpa não é sua”.

Local: Sala Levino Fanzeres (Praça Jerônimo Monteiro).

Em seguida, visita à Exposição Luz Del Fuego - Sala Levino Fanzeres.

08/03 – Quarta-feira

8h – Atividades em homenagem à Mulher, no Centro de Convivência.

8h - Concentração pela Não Violência Contra a Mulher – Praça Jerônimo Monteiro.

8h30 – Abertura oficial das atividades do Dia Internacional da Mulher e Lançamento da Campanha do Laço Branco – Praça Jerônimo Monteiro.

Exibição de Documentário “Violência Doméstica: Mulher, a culpa não é sua”, produzido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes).

8h às 11h – Exames HIV, sífilis, hepatite, DST, distribuição de preservativos.

9h às 11h – Aferição de pressão e teste de glicemia, orientação psicológica e jurídica para vítimas de violência.

10h - Apresentação da cantora Duda Felippe

19h – Corrida de Mulheres e Pedalaço pela Vida (passeio ciclístico). As corredoras saem na frente e 10 minutos depois saem as ciclistas - Saída da Praça Jerônimo Monteiro x Praça de Fátima x Retorno em frente à Mestica x Capitão Deslandes e chegada na Praça Jerônimo Monteiro

20h - Show com Requinte Acústico

21h - Apresentação da cantora Valéria Resende.

10/03 - Sexta-feira

8h - Palestra sobre Violência Doméstica e Lei Maria da Penha no Centro de Convivência Vida Ativa, bairro São Geraldo.  

Copyright © 2013 Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim - Todos os direitos reservados
Praça Jerônymo Monteiro, 28 - Centro - Cep.: 29300-170 | SAC 156 - Tel.: 28 3155-5237