Trabalhos educacionais da Vigilância Sanitária

  • Bares, lanchonetes e restaurantes
  • Carne bovina
  • Campanha de Combate e Prevenção ao Mosquito Aedes aegypti
  • Suína e de aves
  • Salões de beleza e barbearias
  • Frios e laticínios
  • Pão, produtos de panificação e confeitarias
  • Produtos de prateleiras
  • Uso racional de medicamentos
  • Peixarias e ambulantes
  • Consultórios Odontológicos.

Campanha de Combate e Prevenção ao Mosquito Aedes aegypti

  • A campanha de combate e prevenção ao mosquito Aedes aegypti e outros vetores ou animais sinantrópicos é proposta pela gerência e executada pelos Auditores Fiscais Sanitários, cujo público-alvo é a população em geral. Sabe-se que a Dengue, sendo um dos principais problemas de saúde pública no mundo, grande parte da população se mostra resistente em eliminar os criadouros do mosquito. Sendo assim, este combate depende principalmente da ação de cada cidadão, que precisa eliminar, dentro dos imóveis e em seus arredores, todos os locais que possam servir de criadouro para o mosquito. No entanto, a população só realiza esta tarefa mediante a ação fiscal, através de orientações, notificações e autuações (quando há irregularidades reincididas e nocivas à saúde da população). Assim, em obediência a Lei Federal Nº. 8.080/1990, a Vigilância Sanitária necessita realizar ações práticas capazes de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde e de intervir nos problemas sanitários em defesa da saúde coletiva, devendo exercer a cidadania ao garantir o consumo de produtos e de serviços de qualidade. Objetiva-se assegurar saúde e bem-estar à população e, especificamente, se pretende inspecionar os locais com maior incidência das doenças transmitidas por vetores, verificar as irregularidades encontradas e atuar na prevenção a fim de reduzir o número de casos da Dengue e outros agravos no município. Os executantes são designados e distribuídos pela gerência a realizarem as atividades no período diurno nas datas e nos locais determinados, conforme a incidência da Dengue e outros.

Peixarias:

  • O que você deve observar:
  • 1.Compre sempre em estabelecimento limpo, com funcionários de hábitos higiênicos, observando a higiene na manipulação dos produtos;
    2.Observe se o estabelecimento possui Alvará Sanitário atualizado e em local visível ao público;
    3.O pescado deve ser armazenado em câmaras frias, de acordo com o tipo de produto: congelado ou refrigerado;
    4.O pescado deve ser exposto à venda sob refrigeração ou em recipientes cobertos com gelo; 5.Observe sempre as características do pescado:
    - Musculatura firme e consistente;
    - Coloração variada (de acordo com a espécie), escamas brilhantes e bem aderidas;
    - As brânquias (guelras) devem estar bem vermelhas, úmidas, intactas e sempre brilhantes;
    - Os olhos devem ser brilhantes e vivos, preenchendo a órbita por completo;
    - O odor do pescado é bem peculiar, não incomoda, nem causa repugnância.

Salões de beleza, barbearias e serviços afins:

  • O que você deve observar:
  • Condições Sanitárias dos Materiais e Equipamentos:
    1.Verifique se o estabelecimento possui licença sanitária.
    2.Os estabelecimentos que possuam serviços de corte, embelezamento, manicure, pedicure e similares devem manter:
    - Cadeiras com revestimento impermeável, com cuba e água corrente para lavagem dos cabelos;
    - Os materiais que entram em contato com a pele íntegra (toalha, palitos) devem sofrer limpeza com água após o uso;
    - Os materiais que entram em contato com sangue devem ser desinfectados; Materiais de proteção individual (máscara, luvas, aventais e gorros) com boas condições de uso e higiene.
    3.Os estabelecimentos que possuam serviços de depilação, massagem e outros procedimentos similares, devem manter:
    - Salas individuais com divisórias para cada tipo de tratamento;
    - Mesa com revestimento impermeável;
    - Depilação: a cera deverá ser coada e fervida (100°C) ou uso único. A porção que entrar em contato com o sangue deverá ser desprezada;
    - Os materiais (ataduras, gases, algodão, lenços de papel) devem ser de uso único.
    4.Medidas gerais de prevenção:
    - Utilização de avental ou uniforme para desenvolvimento das atividades técnicas;
    - Higiene das mãos (antes e após o atendimento dos clientes);
    - Limpeza e lavagem dos materiais (toalhas, bobies, escovas, pentes entre outros);
    - Somente utilizar produtos com registro no Ministério da Saúde (cremes hidratantes, cosméticos e produtos de limpeza, entre outros);
    - As lâminas de barbear, agulhas para estética, acupuntura, dermopigmentação devem ser de uso único (descartáveis);
    - Não utilizar aparelhos que agem com luz ultravioleta na desinfecção;
    - Não utilizar álcool comum para desinfecção;
    - Para materiais, equipamentos e superfícies em que for recomendado apenas a limpeza, a utilização de água e sabão é o suficiente.
    5.Substâncias empregadas na limpeza e desinfecção:
    I – Desinfecção de materiais e equipamentos:
    - Hipoclorito de sódio deverá ser utilizado na concentração de 1% por 30 minutos.
    - Álcool a 70% - deverá ser utilizado nas superfícies com fricção por 30 segundos.
    - Autoclave – 121ºC por 15 minutos.
    - Estufa – 170ºC por 2 horas.
    - Fervura – 15 minutos (contar o tempo após o início de fervura).
    II – Limpeza de materiais (bobies, pentes, escovas, toalhas, bacias);
    - Deverão ser submetidos à limpeza (água e sabão) após o uso. Os materiais e artigos que entrarem em contato com o sangue ou secreções devem ser desinfectados após serem lavados em água corrente. Todos os produtos utilizados devem obedecer a indicações dos fabricantes.
    6. Condições sanitárias do local:
    - Os pisos devem ser de material liso, resistente e de fácil limpeza e/ou desinfecção.
    - Iluminação natural e/ou artificial adequada para permitir uma boa visibilidade.
    - O local deve ser bem ventilado, natural ou artificialmente.
    - Deve haver água potável ligado à rede pública.
    - Todos os estabelecimentos deverão ter reservatórios de água (caixa d’água) com tampa e sua limpeza e desinfecção deverão acontecer a cada 06 (seis) meses.
    - Os profissionais e auxiliares deverão possuir armários para guardar roupas e objetos de uso pessoal.
    - O lixo deve ser acondicionado em embalagens plásticas e em embalagens plásticas e em recipientes laváveis, com tampas, e apresentados adequadamente para a coleta pública.

Farmácias:

  • Uso Racional de Medicamentos:
  • Deveres do Médico e do Dentista:
    I – Discutir claramente o tratamento com o paciente para tentar garantir que o mesmo tomará o medicamento receitado e da forma indicada;
    II – Só receitar medicamentos que tenham a máxima eficácia. Não receitar os que ainda não tenham segurança bem estabelecida e comprovada no mercado;
    III – Quando existirem medicamentos semelhantes quanto à eficácia, segurança e conveniência, receitar o mais barato;
    IV – Receitar medicamentos para serem tomados/usados por um período mais curto possível, de acordo com as condições clínicas de cada paciente;
    V – Procurar sempre receitar ao paciente o nome genérico do medicamento;
    VI – Avaliar bem o medicamento a ser receitado ao paciente, levando-se em consideração as condições clínicas do mesmo, para que não possa haver erro na prescrição médica.
  • Deveres do Farmacêutico:
  • I – Estabelecer com o médico quais medicamentos devem ser utilizados nos serviços de saúde;
    II – Orientar ao médico e a outros profissionais de saúde a respeito de informações sobre medicamentos;
    III – Aconselhar os pacientes e o público em geral quanto ao uso de produtos farmacêuticos, orientando-os sempre a procurar um profissional médico;
    IV – Informar adequadamente aos pacientes e ao público em geral sobre os efeitos indesejados (colaterais) dos produtos farmacêuticos;
    V – Acompanhar as conseqüências da utilização dessa medicação no paciente, em colaboração com outros profissionais de saúde;
    VI – Contribuir para a melhoria da qualidade de vida e atuar na prevenção de doenças por meio de campanhas, como por exemplo, a de controle da hipertensão arterial e do diabetes.
  • Perguntas que os usuários de medicamentos devem fazer aos médicos, farmacêuticos e dentistas:
  • I – Qual(ais) o(s) nome(s) do(s) medicamento(s) e quais são os seus princípios ativos?
    II – Se o medicamento está sob nome de marca ou de fantasia e se existem denominações genéricas mais baratas?
    III – Posso usar este medicamento se estou grávida, amamentando ou se planejo engravidar em curto prazo?
    IV – Como atua este medicamento? Ele irá me curar ou somente aliviará os sintomas que estou sentindo?
    V – De que forma e quando devo toma-lo?
    VI – Como posso saber se o medicamento está fazendo o efeito desejado e necessário? O que devo fazer se ele não estiver atuando? Por quanto tempo devo tomá-lo? Posso parar de tomar antes do prazo se sentir-me bem?
  • Exemplos das conseqüências do uso indiscriminado de medicamentos:
  • - Analgésicos – hemorragia digestiva, diminuição das defesas do organismo;
    - Anti-inflamatórios – só deveriam ser usados no tratamento de doenças crônicas graves; não se justifica seu emprego em problemas comuns, eles podem provocar efeitos colaterais no estômago e intestinos, e piorar a situação de quem tem asma;
    - Produtos para tosse e resfriado – contêm várias substâncias com efeito opostos, de valor duvidoso, sendo inúteis;
    - Antibióticos – surgimento de bactérias cada vez mais resistentes ao tratamento;
    - Produtos para emagrecer – distúrbios cardiovasculares, transtornos psiquiátricos, dependência química até risco de morte;
    - Anticoncepcionais – as mulheres jamais devem tomar pílulas sem exame e acompanhamento médico, pois esses medicamentos podem causar complicações cardiovasculares (tromboses), entre outras doenças.

Frios e laticínios:

  • O que você deve observar:
  • 1.Verifique se o estabelecimento possui licença sanitária;
    2.Compre sempre em estabelecimentos limpos, com funcionários de bons hábitos higiênicos, observando a higiene na manipulação dos produtos;
    3.Verifique se o leite ensacado encontra-se devidamente acondicionado no freezer;
    4.Queijos, manteigas, iogurtes, frios, leites, etc, devem estar estocados em balcões ou vitrines frigorificadas;
    5.Observe o prazo de validade dos laticínios e frios;
    6.Não adquira frios e laticínios com embalagens danificadas ou estragadas;
    7.Verifique se tais produtos estão separados de outros que possuam sabor, odor desagradável e/ou estranho;
    8.Lembre-se que laticínios e frios devem apresentar em seu rótulo o carimbo do serviço de Inspeção Oficial;
    9.Verifique se as máquinas de fatiar estão devidamente limpas e protegidas;
    10.exija que o fatiamento dos produtos seja feito na sua presença;
    11.os fatiados e embalados a vácuo podem ser adquiridos. Porém, deve-se observar no rótulo do produto a sua identificação, procedência, prazo de validade e temperatura de conservação. Evite adquirir produtos de origem desconhecida.

Venda ambulante de alimentos:

  • O que você deve observar:
    • O Manipulador:
    • - Deve apresentar-se rigorosamente limpo: roupas, mãos, unhas, etc....;
      - Deve sempre trajar jaleco ou avental de cor clara, gorro ou boné cobrindo o cabelo e calçado;
      - Deve utilizar luvas ou pegadores para manusear os alimentos.
    • O Local de Preparo e Venda dos Alimentos:
    • - A mesa de preparação dos alimentos deve ser revestida de material lavável (fórmica, granito ou aço inox);
      - Os alimentos “in natura” (carne, peixes, legumes, verduras, etc.) e molhos devem estar devidamente embalados e acondicionados sob refrigeração até o momento de sua preparação e/ou consumo;
      - Equipamentos e utensílios de contato com os alimentos devem estar sempre limpos e protegidos de contaminação;
      - O óleo utilizado para frituras deve ser renovado quando começar a escurecer;
      - os alimentos preparados e em exposição devem ser cobertos com tampas ou plástico transparente, protegidos contra insetos, poeira e outros;
      - Cada carrinho, barraca ou trayller deve ter lixeira com saco plástico e tampa ao alcance do consumidor; - Deve-se utilizar copos, pratos, talheres, canudos e guardanapos descartáveis;
      - A maionese deve ser industrial e igualmente a outros molhos, deve ser acondicionada em recipientes próprios, mantida sobre refrigeração até o uso pelo consumidor no ato da compra do alimento.

    Produtos de prateleira:

    • O que você deve observar:
    • 1.Compre sempre em estabelecimentos limpos com bom aspecto higiênico, observando hábitos higiênicos dos manipuladores de produtos;
      2.Verifique se o estabelecimento possui licença sanitária;
      3.Observe no rótulo do produto a sua identificação, procedência, ingredientes, prazo de validade, composição nutricional, orientação sobre sua conservação etc, evitando produtos de origem desconhecida.
      - Enlatados – não compre aqueles que estiverem com a lata amassada, enferrujada, estufada ou com vazamentos
      - Vidros – não compre aqueles que apresentarem a tampa enferrujada, indícios de vazamento, líquido turvo, com espumas ou manchas escuras;
      - Molhos, Cremes e Maioneses – observe a uniformidade da cor no interior da embalagem, rejeitando aqueles que apresentarem manchas escuras e divisões entre a parte cremosa e a líquida;
      - Refrigerantes, Sucos e Bebidas – não aceite bebidas sem rótulos, latas amassadas. Verifique no rótulo o registro dos órgãos competentes;
      - Ovos – não compre ovos rachados ou sujos;
      - Grãos – observe se a embalagem está íntegra, se o produto não está mofado, com pó ou manchas estranhas, infestados por insetos ou com cheiro de venenos para controle de pragas.

    Consultórios Odontológicos:

    • O que você deve observar:
    • 1.Higiene, limpeza e conservação dos ambientes do consultório; converse com seu dentista sobre a forma de esterilização;
      2.Verifique se o estabelecimento possui licença sanitária;
      3.A presença em local visível da licença sanitária emitida pelo Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde da PMCI;
      4.Se o profissional está legalmente habilitado (diplomado) e registrado no Conselho Regional de Odontologia-ES;
      5.Uso por parte do cirurgião dentista e auxiliares diretos de jaleco, gorro e máscara;
      6.Uso de luvas descartáveis pelo cirurgião dentista;
      7.Uso de óculos de proteção apropriados pelo profissional e pelo paciente, em todos os procedimentos que envolvem produção de aerossóis, projeção de fragmentos, contato com sangue;
      8.Uso de avental de chumbo para paciente em caso de utilização do aparelho de Raios-X;
      9.Ambiente do aparelho de Raios-X com paredes em alvenaria;
      10.Recipiente com solução de hipoclorito para desinfecção do instrumental contaminado, “antes da lavagem”;
      11.Estufa ou autoclave para esterilização do instrumental;
      12.Tempo mínimo de esterilização em estufa a 170ºC e não inferior às 1h30min;
      13.recipiente plástico com tampa (e água) para resíduos de amálgama;
      14.Recipientes plásticos com tampa para acondicionar agulhas gengivais, lâminas e tubetes usados para descarte apropriado.

    Pães, produtos de panificaçãe e confeitaria:

    • O que você deve observar:
    • 1.Compre sempre em estabelecimento limpo, com funcionários de bons hábitos higiênicos, observando a higiene na manipulação dos produtos;
      2.Verifique se o estabelecimento possui licença sanitária e observe o grau de classificação sanitária obtida;
      3.Observe se a venda de pães e produtos da padaria é feita por funcionários uniformizados, usando pegadores ou luvas e designados apenas para esta atividade;
      4.Verifique se os pães e produtos de panificação não apresentam áreas amolecidas, pegajosas, com cor alterada e cheiro ruim;
      5.Observe se a camada externa do pão está consistente e aderente ao miolo e se este tem a aparência leve e porosa;
      6.Atente para não adquirir pães, roscas, doces e confeitos expostos a insetos, poeira e com mofo em sua superfície;
      7.Observe o prazo de validade dos produtos antes de adquiri-los;
      8.Os fatiados embalados a vácuo podem ser adquiridos. Porém deve-se observar no rótulo do produto, a sua identificação, procedência, prazo de validade e temperatura de conservação. Evite produtos de origem desconhecida.

    Bares, lanchonetes e restaurantes:

    • O que você deve observar:
    • 1.Evite estabelecimentos onde a falta de higiene seja visível;
      2.Verifique se o estabelecimento possui licença sanitária e observe o grau de classificação sanitária obtido;
      3.Escolha sempre estabelecimentos que possuam sanitários limpos e dotados de água, sabão líquido, papel higiênico, toalhas descartáveis e cestos de lixo;
      4.Verifique se os funcionários possuem bons hábitos higiênicos, observando-lhes a higiene pessoal e a usada também na manipulação dos alimentos;
      5.Evite estabelecimentos em que os alimentos e utensílios (pratos, copos e talheres) não estejam protegidos contra poeiras e insetos, ou estejam armazenados inadequadamente; 6.Exija que os talheres que estejam em contato com os alimentos tenham cabos longos; 7.Observe se os alimentos prontos estão expostos em balcões térmicos, quentes ou frios, e se permanecem em temperatura adequada (acima de 60ºC ou abaixo de 10ºC);
      8.Fique atento à qualidade de sua refeição, observando a sua aparência, cheiro, sabor e textura. Na dúvida rejeite o alimento;
      9.Exija que as vitaminas e sucos de frutas sejam feitos na hora;
      10.Caso consuma maionese e/ou outros molhos, verifique se os mesmos são industrializados, se estão acondicionados em recipientes próprios e adequados e mantidos sob refrigeração até o seu consumo final.

    Carnes bovinas, suínas e de aves:

    • O que você deve observar:
    • 1.Compre sempre em estabelecimentos limpos, com funcionários de bons hábitos higiênicos, observando a higiene na manipulação dos produtos;
      2.Verifique se o estabelecimento possui licença sanitária e o grau de classificação sanitária obtido;
      3.Verifique se a carne não está cheirando mal, amolecida, pegajosa ou com cor alterada e se está conservada em balcão frigorífico adequado;
      4.Rejeite as carnes expostas ao manuseio público, pois ali há contaminação;
      5.Ao comprar carne moída, verifique se a máquina de moer está limpa, protegida e não possui sobras de carnes anteriormente;
      6.Dê preferência à carne moída na hora e em sua presença;
      7.Verifique se os produtos salgados (carne, costela, toucinho, língua, pés, rabo e etc.) não apresentam manchas avermelhadas ou esverdeadas, bolor ou excesso de umidade;
      8.Verifique se lingüiças, mortadelas, salsichas, salame, etc., não apresentam manchas na superfície, estufamento ou mau cheiro e se a embalagem está íntegra e sem líquidos em seu interior;
      9.Na carne suína, observe: odor e cor característica rosada, sem escurecimento ou manchas esverdeadas, formações redondas brancas de cisticercos, semelhantes a “canjicas”. Na carne das aves, observe que sua cor característica deverá ser amarelo-rosada, sem escurecimento ou manchas esverdeadas. Na carne bovina, observe o odor e sua cor características são de vermelho vivo, sem escurecimento ou manchas esverdeadas;
      10.Exija a identificação da procedência e validade dos produtos vendidos a granel e o fatiamento na sua presença;
      11.Não compre carne de suínos e aves à venda em feiras livres, pois estes produtos poderão estar contaminados por vários tipos de germes que transmitem sérios problemas para sua saúde;
      12.Adquira somente produtos com carimbo de inspeção oficial.



    Atendimento ao público: Na Vigilância Sanitária, de segunda a sexta-feira no horário de 10:00 às 15:00h, à Rua Dr. Raulino de Oliveira, n°2 (2º Andar) - Centro - Telefone: (28) 3155-5240
http://www.cachoeiro.es.gov.br